De compras a empréstimos: terceira Idade utiliza cada vez mais o meio digital

Já é possível contratar até mesmo crédito consignado através da Internet. Especialista dá dicas de como não cair em golpes

O crescimento do envelhecimento populacional no Brasil não é novidade pra ninguém. O número absoluto de idosos vai dobrar nas próximas duas décadas e deve alcançar 60 milhões entre 2040 e 2045. Se em 1950 havia 2,6 milhões de idosos, representando 4,9% da população total, em 2020 este número saltou para 29,8 milhões, 14% do total populacional. Segundo projeções da ONU, o número de pessoas da terceira idade no Brasil será em torno de 75 milhões em 2100.

A quantidade de idosos no país tem como uma das consequências, o aumento na oferta de serviços para este público, que está cada vez mais digital. O número de consumidores acima de 60 anos que faz compras usando smartphones, duplicou nos últimos 12 meses, chegando a 47,8%, de acordo com a segunda edição do estudo Hábitos de Compra do Consumidor 60+, desenvolvido pela sociedade brasileira de varejo e consumo (SBVC) e pela AGP Pesquisas.

E não são só compras que os idosos realizam pela internet, empréstimos também podem ser contratados. A MTCred – rede de crédito consignado, por exemplo, investe fortemente em divulgação através de redes sociais e vem obtendo bons resultados nesse último semestre. Além disso, os bancos parceiros da rede também já estão se atentando para essa nova realidade e desenvolvendo ferramentas para que seja possível realizar empréstimos consignados totalmente digital, sem a necessidade de contratos físicos. Hoje 30% da produção da MTCred já é digital e esse número vem crescendo a cada mês.

Segundo Raniery Queiroz, CEO da MTCred e especialista no segmento de empréstimos, as operações digitais são com certeza absoluta mais seguras, além de muito mais rápidas e cômodas para o cliente, pois ele não precisa sair do conforto de sua casa para efetuar um empréstimo. “O processo é bastante simples, a venda é feita por telefone e o cliente precisa nos enviar apenas fotos de seus documentos de identificação e uma self. O Banco irá efetuar após a digitação do contrato todas as checagens necessárias para segurança da operação e enviará dois SMS para o cliente, um contendo os valores, prazos e condições do empréstimo, e outro com as cláusulas do contrato. Basta o cliente responder sim que a operação será concluída”, explica o CEO.

O diretor ressalta também que é preciso ficar atento à este tipo de operação para não cair em golpes e dá algumas orientações. É muito importante que o cliente faça empréstimos com Instituições que já tenham experiência no mercado e que sejam de credibilidade. Uma ótima ferramenta para fazer essa checagem é visitar o site oficial da empresa, checar suas redes sociais e se possível ligar para o telefone que consta no site da empresa.

Mas caso alguma pessoa tenha caído em algum golpe, a primeira providência, de acordo com Raniery, é registrar um boletim de ocorrência e em seguida entrar em contato com o banco que efetuou o empréstimo, informar o ocorrido e solicitar o reembolso das parcelas descontadas.

 “O crédito digital se tornou mais uma opção de facilidade para o cliente, os bancos estão investindo cada vez mais nessa modalidade de operação, pela sua segurança, agilidade e baixo custo operacional”.

Engana-se quem pensa que os idosos não estão antenados com a modernidade. “Com a propagação das redes sociais, os idosos em sua grande maioria, não tem dificuldades em efetuar um empréstimo de forma digital, no entanto, nossos consultores sempre acompanham e orientam eles na hora da contratação do crédito”, finaliza.

Saiba mais sobre o crédito consignado

Para conseguir empréstimo mesmo estando negativado, uma alternativa é apostar no crédito consignado devido principalmente às baixas taxas de juros. Simples e seguro, o crédito consignado oferece planos mais baratos, flexíveis e é uma opção segura para se obter empréstimo principalmente para aposentados, funcionários públicos, pensionistas do INSS, forças armadas e funcionário de empresa privada, mesmo que essas pessoas possuam restrição em seu nome – como registro de inadimplência.

A modalidade tem proporcionado muitas oportunidades àqueles que precisam de dinheiro e boas condições de pagamento. A única exigência é que a pessoa comprove sua profissão e emprego, e que a companhia tenha parceria com a instituição de crédito. Outro diferencial, é que ao optar pelo crédito consignado, o valor total é pago em parcelas mensais iguais, descontadas diretamente da folha de pagamento do contratante. 

Os créditos consignados podem ser parcelados em até 96 meses, com juros menores do que as taxas de outros tipos de crédito ou bancos, e sem a necessidade de fiador ou avalista. Além disso, não há consulta à órgãos protetores de crédito, como o SPC e Serasa.

Sobre a MTCred

No mercado desde 2008, a MTCred – rede de crédito consignado, conta com mais de 70 unidades em 22 Estados brasileiros. A marca que tem parceria com diversas instituições financeiras como o Banco PAN, Grupo BMG, Bradesco, Safra Financeira, entre outros, registrou em 2018 faturamento de R$ 120 milhões em empréstimos consignados para aposentados e pensionistas do INSS e servidores públicos. A rede já atendeu mais de 600 mil pessoas. Para saber mais, acesse: http://www.mtcred.com.br/

Informações à imprensa:

Lucky Assessoria de Comunicação

www.luckyassessoria.com.br

Adriana Guedes

adriana@luckyassessoria.com.br

(11) 5573-4777