Indignação com péssima qualidade de serviços faz empreendedor criar primeira empresa de auditoria e gestão telefônica

Após trabalhar em uma grande empresa de telefonia móvel, Tiago Hungria percebeu que o mercado de Telecom era carente de empresa de auditoria, assim, ele criou a WeAudit, pioneira no setor

Vindo de uma família humilde, Tiago Hungria começou a empreender cedo. Com 13 anos de idade, seu pai não tinha condições de lhe dar o vídeo game que tanto queria, então ele transformou a tristeza em motivação para conseguir seu próprio dinheiro.

Seu primeiro empreendimento foi a criação e venda de hamsters e, em seis meses, ele já tinha adquirido o valor necessário para comprar o tão sonhado aparelho. Depois disso, ele decidiu fazer de seu hobby um negócio e, aos 16 anos, abriu uma locadora de vídeo games seguida de uma loja de informática. Hungria tinha o dom de saber vender bem qualquer produto e foi assim que ele resolveu arriscar e trabalhar em uma empresa de telefonia móvel.

Nessa empresa, onde ficou durante 1 ano e 10 meses, ele notou as falhas do setor onde atuava. “Percebi muito rápido que o mercado de telefonia no Brasil é conhecido pela péssimo atendimento, altos custos e infraestrutura precária. Então, resolvi fundar a WeAudit com a missão clara de entregar atendimento de qualidade e custo justo em Telecom”, conta.

Então, com o objetivo de ser um agente transformador, nasce a empresa que é pioneira em auditoria e gestão telefônica e desenvolve mapeamento através de softwares exclusivos.

Hoje a marca conta com uma base de 533 clientes atendidos, entre eles LG, Canon, Ferrero entre outros e não oferece apenas redução de custos, ela garante a recuperação em dobro dos valores cobrados, um direito pouco conhecido pelo consumidor, e otimização de trabalho.

Utilizando de softwares próprios e um mix de soluções completas, a empresa sai na frente das concorrentes por não possuir vínculos com operadoras, trazendo assim, mais segurança para seus clientes.

Em 2015, a WeAudit foi vencedora do prêmio Great Place to Work de 2015, em 2016 cresceu 211% e no início deste ano entrou para o franchising. Com muito foco e trabalho, a pretensão é de fechar mais 10 novas unidades até o final de 2017.

A empresa é motivo de orgulho para Tiago: “WeAudit para mim é propósito, é missão de vida. Há uma frase de Mark Twain que mudou minha vida:  – Os dois dias mais importantes da sua vida são: o dia em que você nasceu, e o dia em que você descobre o porquê. Sei qual é minha missão e porque acordo todos os dias para lutar”.

Como conselho para quem deseja ter seu próprio negócio, Tiago acredita que é necessário avaliar se os padrões de valores, ética e social da marca estão alinhados. “O negócio tem que ser de parceria para que juntos possam gerar empregos, lucro e assim ajudar a sociedade”, conclui.

A WeAudit oferece diversas vantagens aos seus franqueados, como o baixo custo operacional na aquisição da franquia, o expressivo retorno financeiro e alta lucratividade. No modelo de negócios compartilhado, durante o primeiro ano, o franqueado pode trabalhar home based e contará com o auxílio da franqueadora. A partir do segundo ano, o atendimento passa a ser responsabilidade do franqueado que precisará ter uma infraestrutura completa e padronizada. O investimento inicial na marca é de R$55 mil.

 

Informações para a imprensa:

Lucky Assessoria de Comunicação

Ana Paula Lima

(11) 5573-4777

 lucky5@luckyassessoria.com.br

www.luckyassessoria.com.br

Tags

top