Recuperação? Veja dicas de como recuperar as notas na reta final do ano letivo

Especialista da Tutores orienta alunos nesta corrida contra o tempo

Realizada normalmente no final de novembro e início de dezembro, a recuperação escolar é necessária para que alunos possam recuperar suas notas na escola, uma vez que estão abaixo da média de sua Instituição de Ensino, e não reprovem. Dificuldades de aprendizagem, fatores internos (escola e seus profissionais) e externos (família e sociedade) contribuem significativamente para o insucesso escolar. Repetir de ano gera efeitos negativos para os estudantes, desde emocionais, psicológicos e comportamentais. Baixa autoestima, falta de confiança, problemas de relacionamentos e na vida profissional futura, são alguns deles.  Mas o que fazer para recuperar as notas nesta corrida contra o tempo que deixa o aluno e os próprios familiares tensos e preocupados? Veja algumas dicas e orientações.

“Essas dificuldades apresentadas no final do ano geralmente vêm de um ano letivo mal aproveitado e isso pode ser em decorrência de notas baixas, mas também por uma falta de adaptação e organização nos estudos”, declara Sueli Adestro, coordenadora pedagógica da Tutores Brasil – rede de educação multidisciplinar.

Segundo a especialista, nesta época especial de recuperação, principalmente, é necessário que o aluno tenha o acompanhamento e seja orientado por pessoas que sejam extremamente capacitadas para ajudar. Hoje em dia já existem técnicas de estudo e aprendizagem que facilitam as provas de final de ano.

Ela dá algumas dicas para não se perder durante as provas e os estudos: O aluno deve começar anotando em uma agenda, por exemplo, as datas das provas e aulas que ficou de recuperação para que não esqueça e não se confunda.

Não deixar para estudar na véspera é primordial. “Nosso cérebro precisa de lembretes para consolidar as memórias. Fazer apontamentos, fichar, selecionar e utilizar as palavras chave durante o estudo é uma maneira de acionar as memórias associativas para o momento em que o aluno necessita da informação na prova”, explica.

Passar a noite em claro tentando estudar ou decorar o conteúdo de uma prova, não é a melhor alternativa e a ideia é que a pessoa tente entender o conteúdo, jamais utilizando o recurso da cola. “O professor não trabalha para ser enganado, ele é o condutor e o tutor no sentido de fazer o aluno estudar de maneira autônoma e não para que haja dependência ou o uso da cola”, relata Sueli.

Ouros aspectos também são fundamentais para conseguir obter notas boas: dormir bem, pois assim o cérebro responde melhor e mais rapidamente quando for necessário acionar uma memória associativa, prestar atenção, usar a memória visual, auditiva e todos os sentidos.

“Sempre que estudamos e fazemos uma prova, devemos levar em consideração a emoção, pois o conhecimento e a educação fazem sentido a partir do momento em que o aluno enxerga sentido nele, ou seja, ele deve fazer valer a pena, ter em mente que ele é o real pesquisador, é ele quem vai atrás das informações. A escola tem os livros didáticos e paradidáticos, mas a informação é o aluno quem dá sentido”.

No dia da prova também é importante fazer uma leitura do conteúdo e das questões que foram colocadas pelo professor e responder primeiramente as questões que se tem domínio, não é aconselhável gastar muito tempo em uma questão que não é possível responder naquele momento. A orientação é escolher os exercícios mais fáceis e deixar os mais difíceis para depois, para que o aluno volte e repense.

Manter-se atento e concentrado é fundamental, afinal a prova geralmente tem duração de no máximo uma hora, portanto deve-se tomar cuidado com o horário.

“Se mesmo com todas essas orientações, o aluno tiver dificuldades para estudar, o ideal é que ele procure por grupos de especialistas multidisciplinares para ajudá-lo, ninguém está sozinho e todo mundo é capaz de aprender”, conclui Sueli.

O processo de recuperação escolar depende de cada escola e é uma nova chance para que, principalmente, o aluno passe de ano, esclarecendo dúvidas, compreendendo algumas questões e enfim recuperando o tempo perdido.  Todos têm a chance de recuperar as notas e passar de ano,  e a lição que se deve aprender com isso é simples: o desempenho escolar deve ser levado em consideração durante todo o ano letivo e não somente no período final.

Sobre a Tutores

 Além do reforço escolar e do programa de tutoria, a Tutores conta com um programa que desenvolve bons hábitos de estudo. Os alunos são orientados a gerenciar seu tempo, reconhecer seu estilo de aprendizagem, organizar o material escolar, preparar-se para provas, entre outras técnicas. O serviço de tutoria oferecido pela Tutores facilita o processo cognitivo das crianças e as auxilia em suas dificuldades de aprendizado.

A rede atende todas as disciplinas e níveis escolares, trabalha com uma visão multidisciplinar das necessidades de seus alunos e oferece tutorias, aulas particulares, cursos livres, passando pelo Ensino Fundamental I e II, o Ensino Médio, Superior, também orientando no TCC, até a terceira idade com o curso de inclusão digital. Também conta com preparatórios para o Enem, vestibular e concursos, além de aulas de português para estrangeiros.

Pertencente ao Grupo Multus – líder nacional no segmento de microfranquias, a Tutores conta atualmente com mais de 100 unidades em todo país.

Para saber mais, acesse: http://www.tutores.com.br/

Informações para a imprensa:

Lucky Assessoria de Comunicação

Adriana Guedes

(11) 5573-4777

lucky@luckyassessoria.com.br

www.luckyassessoria.com.br

Tags

top